Hérnia Abdominal: entendendo o problema e seu tratamento

0

Você certamente já ouviu alguém reclamar de dores abdominais e até mesmo na virilha, não é? Saiba que esse é um sintoma comum da hérnia abdominal. Apesar de, nem sempre, se tratar dela. Mas na dúvida, a melhor opção é procurar seu médico de confiança. Esse problema pode causar problemas muitos ruins, desde incômodo a coisas maiores.

Como a Hérnia Abdominal surge?

hérnia abdominal pode surgir quando parte de um órgão (normalmente, alças do intestino delgado) se desloca, através de um orifício (chamado de anel herniário), e acaba invadindo um espaço indevido (saco herniário). Em outras palavras, elas são efeitos anatômicos que podem causar dor e desconforto, incluindo algumas complicações, caso não sejam diagnosticas e tratadas.

Segundo o Dr. Giancarlo Búrigo, especialista no assunto, o deslocamento citado acima pode ocorrer devido ao enfraquecimento do tecido protetor dos órgãos internos do abdômen. E isso acontece em consequência de um problema congênito. Ou também pode estar ligados a esforços excessivos, como nos exercícios físicos, gestação ou obesidade, por exemplo, que podem deixar a parede abdominal fragilizada.

O maior perigo da hérnia surge quando há a associação de dois fatores: grande volume do órgão deslocado – aumentando o conteúdo no saco herniário – e anel herniário estreito, o que dificulta o a movimentação do órgão. Esta situação faz com que o conteúdo herniário fique preso, provocando um “estrangulamento” herniário, que implica na torção das alças intestinais. A torção pode provocar obstrução intestinal, que tem como sintomas as cólicas abdominais e a dificuldade para eliminar gases e fezes. Você já deve imaginar o quanto é ruim, apesar de complexo

E para livrar-se desse problema, é preciso um tratamento cirúrgico. Ou seja, você precisará de seu médico de confiança para se livrar de uma hérnia abdominal.  Apesar de não parecer, essa é uma condição bastante grave e exige cirurgia em caráter de urgência, pois a compressão dos vasos sanguíneos promove a gangrena da alça intestinal torcida e a sua ruptura. Consequentemente, o indivíduo fica passível de uma infecção grave, capaz de se estender para a cavidade peritoneal, fazendo um quadro de peritonite aguda. Diante disso, a cirurgia é a única opção viável.

Em geral, somente o procedimento cirúrgico é eficaz para tratar a hérnia. Qualquer outro recurso poderá, no máximo, atenuar os sintomas. Sem o tratamento adequado, a doença tende a progredir. Há casos de pessoas que carregam esse desagrado por muitos anos. Mas o ideal mesmo, para você e sua saúde, é a cirurgia.

Após a cirurgia de uma Hérnia Abdominal

No período pós-operatório, é importante evitar atividades que exijam esforço físico nos primeiros 7-10 dias de pós-operatório. É uma recomendação comum após qualquer cirurgia. Atividades como: dirigir automóveis, carregar peso acima de 5 kg ou praticar esportes, então, devem esperar um tempinho. O objetivo destes cuidados é dar maior oportunidade para que as diversas camadas cicatrizem adequadamente, diminuindo o risco de retorno da hérnia abdominal.

Dentro desse período, mais precisamente após uma semana, é importante voltar ao consultório para revisão cirúrgica. Normalmente não se faz necessária a retirada de pontos, pois os fios usados são absorvíveis.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here